sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Mergulhando na Palavra - 1 Samuel: Aula 01




1-    O livro de Samuel se inicia com uma abundante sequência de nomes de pessoas e lugares.
2-    E no decorrer do curso, já vimos que, na Bíblia, nenhum nome ocorre por acaso. Todos têm um significado especial.
3-    Uma das coisas mais interessantes que ocorrem no primeiro versículo de um livro é que, muitas vezes, uma determinada palavra ou conceito se repete, e anuncia a ideia central que governará todo o livro.
4-    Isso ocorre em Números 1.1, por exemplo:
5-    “O SENHOR Deus falou (דבר - daber) com Moisés no deserto (מדבר - midbar) do Sinai”.
6-    Em hebraico, tanto o verbo “falar” quanto a palavra “deserto” derivam de uma mesma raiz, que traz a ideia de “ordem”.
7-    O deserto era visto pelos antigos judeus como um local de ordem, ao contrário do caos da cidade.
8-    Falar também é ordenar pensamentos em palavras e palavras em frases.
9-    Assim, a ideia central do livro de Números é Deus levando seu povo ao deserto (local da ordem) para ordená-los a fim de que coloquem suas vidas em ordem, já que estavam contaminados pelos mais 400 anos de vivência no Egito.
10-                     No caso de 1 Samuel, a palavra que se repete é “Zofim” (צופים) e “Zufe” (צוף), a primeira, o plural da segunda.
11-                     Enquanto o termo Zofim (tsophıym) é geralmente traduzido por “sentinelas”, a palavra Zufe (tsuph) significa “colmeia”.
12-                     Fica a pergunta: qual é a relação entre a sentinela e a colmeia?
13-                      O termo que traz a ideia comum é zepheth, que significa “piche”.
14-                     O piche é um grosso liquido usado para vedar as juntas dos barcos para que flutuem, de modo que a água não infiltre e provoque o naufrágio. Traz a ideia de tampar as brechas.
15-                     A sentinela, assim como o piche, serve para tampar as brechas de um território, impedindo que algum local fique desprotegido.
16-                     O mel das colmeias, assim como o piche, é pegajoso e grudento.
17-                     A maioria dos termos derivados da palavra Zufe traz essa ideia:
18-                     Tsaphah: Significa “nadar”, “inundação” ou “cobertura” (Ezequiel 32.6);
19-                     Tsaphtsaphah: Significa “salgueiro” (Ezequiel 17.5). Árvore que cobre um rio, pois nasce em locais cobertos por água. Ideia de cobertura;
20-                     Tsipuy: “revestimento”, “cobertura” (Êxodo 38.19). Uma placa de prata ou ouro usada para revestir algo;
21-                     Tsuph: “Favo de Mel” (Salmos 19.10). Uma substância grossa e grudente, semelhante ao piche;
22-                     Tsânaph: “Cobrir” (Lv 16.4), “enrolar” ou “invólucro” (Isaías 22.18);
23-                     Mitsnepheth: “Mitra”, veste sacerdotal (Êxodo 28.4);
24-                     tsâphan: “Esconder” (Êxodo 2.2 – Relata o caso de Moisés escondido por sua mãe);
25-                     Tsaphıyn: “Tesouro” (Salmos 17.14). Aquilo que é escondido.
26-                     Essa é, portanto, a ideia central do livro: Deus está tampando as brechas do povo, de modo que possa preparar o terreno para a vinda do Messias, ou seja, do rei Davi.
27-                     Assim como fez João Batista, cuja missão era “Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso Deus” (Isaías 40.3; Mateus 3.3), ou “Preparem no deserto um caminho para o SENHOR, abram ali uma estrada reta para o nosso Deus passar!”.
28-                     Isso fica claro quando Ana, ao agradecer pelo nascimento de seu filho, exalta o poder do Messias, ou seja, o Ungido:
29-                     “Os que contendem com o SENHOR são quebrantados; dos céus troveja contra eles. O SENHOR julga as extremidades da terra, dá força ao seu rei e exalta o poder do seu ungido (mashiyach)” (1 Samuel 2.10).
30-                      Deus está, neste momento da história, preparando o terreno para uma grande batalha contra o inimigo.
31-                     Isso fica muito evidente na referência a Elcana como um homem que servia o “Senhor dos Exércitos” (yaweh tseba'oth).
32-                     Samuel, o filho de Ana, iria preparar o caminho para a vinda do rei Davi.



Nenhum comentário:

Postar um comentário